Sexta, 17 de Setembro de 2021 17:36
98 99983-6870
Saúde COVID-19

Covid-19: o que mudou no Brasil até agora?

No aniversário de um ano do portal Brasil61.com, mostramos o que mudou desde a confirmação do primeiro caso da Covid-19 no Brasil e as adaptações que precisaram ser feitas para viver no chamado “novo normal”

03/06/2021 14h36
119
Por: Wallyson Alves
Covid-19: o que mudou no Brasil até agora?

Há mais de um ano os brasileiros convivem com a pandemia da Covid-19 e todas as adaptações. Também há um ano nascia o portal Brasil61.com que, assim como todos, precisou se moldar à nova realidade de fazer comunicação em meio às incertezas do cenário de saúde mundial. 

Nesse período, cobrimos diariamente as ações, números de infectados, curados, óbitos, vacinas, efeitos do isolamento social, lockdowns, variações do vírus e outros diversos assuntos sobre a mais nova doença. No lançamento do portal Brasil61.com, no dia 4 de junho de 2020, o país registrava 555 mil casos de coronavírus, 31.199 óbitos e 223.638 pessoas recuperadas desde a confirmação do primeiro caso no Brasil, em 26 de fevereiro de 2020.

Os estados mais atingidos pela doença naquele período foram São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará e Amazonas. Enquanto Goiás, Roraima, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul seguiam como as Unidades da Federação menos afetadas. 

Atualmente a realidade é bem diferente, o país acumula 16,7 milhões de casos e 467.706 óbitos. A quantidade de recuperados é de 15.168.330. São Paulo segue sendo o estado com mais casos de infecção por coronavírus, seguido por Minas Gerais, Bahia e Rio de Janeiro. 

À medida que os casos iam aumentando, a necessidade por leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) também foi crescente e o sistema de saúde entrou em colapso. Até o início de junho do ano passado, o Ministério da Saúde havia habilitado mais 7.441 leitos de UTI pelo país e, diariamente, eram repassados R$1,6 mil para custeio de manutenção de cada leito e profissionais de saúde. 

Somente em 2021, a pasta autorizou mais de 24 mil novos leitos de UTI Covid-19 com o custo de R$3,4 bilhões, e destinou verbas a estados e municípios que solicitaram suporte ventilatório pulmonar. 

 



Fonte: Brasil 61

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.